|

 

O Poder das Plantas Sagradas
Cada Planta tras um conhecimeto e um poder de cura

fumacaNossos anciões nativos nos ensinaram que antes de uma pessoa poder ser curada ou curar outra, deve estar limpa de quaisquer maus sentimentos, pensamentos negativos, espíritos maus ou energia negativa - limpos tanto física quanto espiritualmente. Isso ajuda a energia a vir através de uma forma clara, sem estar distorcida ou desviada por "coisas" negativas em ambos curador ou cliente. Os anciões dizem que todas as cerimônias, tribais ou privadas, devem ser celebradas com um bom coração, para que possamos orar, cantar e caminhar de uma maneira sagrada e ser ajudados pelos espíritos bons a entrar no reino sagrado.

Povos nativos em todo o mundo usam ervas para alcançar este objetivo. Uma cerimônia comum é queimar algumas ervas, como segurar um pouco de fumo (tabaco) em suas mãos e esfregar ou passar sobre o seu corpo. Hoje, este ritual é comumente chamado de "defumação". Na América do Norte, as três plantas mais freqüentemente utilizadas em limpezas são:  sálvia, cedro e  capim doce americano.

Sálvia - Existem muitas variedades de sálvia, a mais comum usada em purificação é a sálvia branca  (Salvia officinalis, Jardim Sage, ou Salvia apiana, White Sage). É interessante notar que a Sálvia vem da raiz latina salvare, que significa "curar". Há também variedades de sálvia que são de uma espécie separada de Salvin Artemusia. Incluem-se aqui artemísia (Artemisia californica por exemplo) e artemísia (Artemisia vulgaris). Vemos também sub-espécies de sálvia e artemísia utilizadas em purificação. 


É sábio queimar em cerimônias para expulsar espíritos maus, sentimentos ou influências negativas, e também para manter os maus espíritos fora da área onde a cerimônia acontece. Em muitas tribos das planícies usa-se a sálvia no chão da tenda do suor e frequentemente também ela é coberta com sálvia, e os participantes esfregam as folhas em seus corpos, enquanto suam.  Também é comumente espalhado no chão de um altar para purificar os objetos. Grinaldas de sálvia também são colocadas em torno da cabeça e dos pulsos de Sundancers.

Cedro- Existe vários termos usados para esta planta e seu nome, principalmente porque, em algumas áreas, zimbros são conhecidos como "cedro" - como no caso do Cedro Branco do Deserto (Juniperus monosperina). Isso não quer dizer que J. monosperinanão foi usado como uma erva de limpeza, embora no leste dos EUA, seu parente, Eastern Red Cedar (Juniperus virginia), tenha sido usado cerimonialmente. No entanto, nas cerimônias de limpezas vemos o Western Red Cedar (Thuja occidentalis) e na Califórnia o Cedar Incenso (Libocedrus descurrens).

Cedro é queimado enquanto rezávamos em voz alta ou em silêncio. As orações sobem juntos com a fumaça de cedro e são levadas ao Criador. Algumas tribos colocam o Cedar também no chão de algumas tendas. Ramos de cedro são passados no ar para limpar a casa durante a cerimónia de bênção da casa de muitas nações indígenas do Noroeste. No noroeste do Pacífico, as pessoas queimam cedro para a purificação da mesma forma que a Sálvia - que expulsa a energia negativa e traz boas influências. O espírito do cedro é considerado muito antigo pelas tribos do Pacífico e Noroeste, os velhos cedros derrubados são honrados com oferendas e orações. 

 

Sweetgrass - Uma das plantas mais sagradas para os índios das planícies, sweetgrass é uma erva selvagem alta com um baixo avermelhadas e perfume doce. Ela cresce principalmente no lado leste das Montanhas Rochosas em Montana e ao lado de Alberta, no Canadá.  Aparece também em algumas pequenas áreas de Wyoming e Dakota do Sul. Seu nome botânico é Hierochloe odorata. Ela tem alguns nomes comuns como grama doce, capim santo e grama baunilha. 
Nas planícies, o sweetgrass é geralmente trançado como os cachos do cabelo de uma pessoa, ou simplesmente agrupado e envolto em um pano. De qualquer maneira, é geralmente queimado, raspando pedacinhos sobre brasas.

Estar com o nossos corpos purificados é muito importante, pois estamos o tempo todo em contato com várias energias, sejam elas criadas por nós ou por terceiros. É importante usarmos os conhecimentos ancestrais com respeito e gratidão pelos anciões que foram bondosos em compartilhar conosco este conhecimentos.

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Quem Somos

O INSTITUTO CAMINHO NATIVO pratica e apoia saberes e culturas nativas, práticas e terapias ancestrais e modernas que contemplam a essência humana.

Fale Conosco

  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  +55 (21) 97279-6802 whatsapp
 Rio de Janeiro RJ - Brasil

  

Assine nossa Newsletter

Espaço Reservado